x

11 5180-0265


O Semeia acredita que áreas protegidas, como por exemplo os parques, podem ser fontes de riqueza, para os pais, contribuindo para a geração de oportunidades, contribuindo para a geração de oportunidades de lazer, emprego, renda e bem-estar para a população.

Nossa razão de ser surge como resultado da soma desse sentimento de cooperação com a necessidade de mostrar ao País novos caminhos de desenvolvimento que não coloquem em risco a qualidade de vida das próximas gerações.

E a resposta que encontramos para fazer isso acontecer foi conservar e valorizar um de nossos patrimônios mais importantes, o patrimônio natural, as áreas protegidas do Brasil e mais especificamente nossos parques. Nossa atuação é muito específica: trabalhamos em parceria com o governo federal, estadual ou municipal na construção de projetos que visem inovar os modelos de gestão dos parques naturais, de maneira que a sociedade tenha como resultado uma melhor conservação desses espaços e o desenvolvimento socioeconômico de seus entornos.

O trabalho do Semeia busca estimular e fomentar parcerias que promovam o bom cuidado e bom uso dos parques brasileiros. Acreditamos na conexão entre as pessoas e áreas protegidas. Cada memória, cada laço fortalecido em um parque são sementes plantadas para que floresçam cidadãos aliados da conservação.

Para nós,esses espaços podem ser fontes de riqueza para o País, contribuindo para a geração de oportunidades de lazer, emprego, renda e bem-estar para os brasileiroscidadãos. A construção de parcerias do setor público com o setor privado, para aportar novos recursos e ferramentas para a gestão desses espaços, pode ajudar a tornar esse potencial uma realidade, criando modelos de gestão que garantam a conservação do meio ambiente.

Vemos em nosso trabalho também uma maneira de conscientizar a população sobre a existência dessas áreas. Quanto mais pessoas puderem visitar essas áreas ou ainda compreenderem a importância delas para a própria sobrevivência humana, mais esses espaços serão valorizados e, consequentemente, conservados.

Uma aspiração ousada. Planejada no presente para possibilitar que no futuro as pessoas acessem um patrimônio imprescindível à vida e que hoje parece esquecido.