Semeia na Mídia
parques urbanos uso público

Como comemorar o Dia dos Avós nos parques urbanos

A cidade nem sempre é convidativa. Tem horas em que as barreiras parecem maiores que os acessos. Há espaço para quem passa apressado a caminho da próxima reunião. Mas como ela recebe quem anda a seu próprio tempo? Há um corrimão para quem, por vezes, precisa de um apoio?

Entre o funcional e o agradável, entre a praticidade e o lazer, parques urbanos se apresentam como um local de acolhimento da população. Áreas de convivência e mais qualidade de vida são alguns dos presentes oferecidos por esses espaços, que podem transformar vidas. Inclusive de pessoas da terceira idade.

Na Coreia do Sul, há um movimento de criação de “Florestas de Cura”, áreas que promovem a saúde e o bem-estar e oferecem atividades em meio à natureza. (Foto: Joana Rangel)

Em Seul, na Coreia do Sul, há um movimento de criação de “Florestas de Cura“(em tradução literal). São áreas que promovem a saúde e o bem-estar e oferecem atividades em meio à natureza no espaço urbano.

Em apenas uma das unidades, a Jangseong Healing Forest, cerca de 2.500 visitantes são beneficiados a cada mês. Há, inclusive, grupos orientados para alguma forma de tratamento, desde crianças alérgicas até pacientes com doenças mais graves.

Quando o assunto é espaço de convivência na cidade, vem à mente o Grandparents Park (ou parque dos avós), em Chicago, nos Estados Unidos. Com infraestrutura para divertir os mais novos e os mais velhos, o local ganhou o seu nome por ser visto pela vizinhança como uma extensão do quintal onde os avós poderiam receber visitas dos netos.

São nesses momentos que a cidade apresenta seu lado mais gentil. As barreiras se desmancham e a essência do que há de mais humano em cada um de nós se apresenta: a busca por uma vida agradável e o desejo de compartilhar o que há de bom com as pessoas que amamos. E tem amor maior que o amor dos avós?

Hoje dia, 26 de julho, é celebrado o Dia dos Avós. Aproveite esta data e comemore compartilhando os olhares distintos das gerações diferentes no parque que é a extensão do seu quintal.

Publicado originalmente no Huffington Post Brasil.

Conteúdos relacionados