RELATÓRIO ANUAL
2016

O que nos move?

Somos impulsionados pela crença de que a aproximação entre os setores público e privado pode oferecer mais para a população. Mais serviços públicos de qualidade, mais áreas verdes bem cuidadas e mais desenvolvimento socioeconômico.
Enxergamos nos parques – naturais e urbanos – espaços com um enorme potencial para ser o cenário desta relação de parceria. Eles são guardiões de um patrimônio ambiental, cultural e histórico que, na maior parte dos casos, ainda se mantêm distante dos brasileiros.

Como vamos
chegar lá?

Com esta perspectiva no horizonte, buscamos fomentar a inovação na gestão de parques, trazendo para eles a modernidade e a agilidade do setor privado e, ao mesmo tempo, preservando e fortalecendo o papel estratégico dos governos na formulação de políticas públicas aplicadas a esses espaços.
Para isso, trabalhamos junto ao poder público oferecendo conhecimento, apoio técnico e promovendo articulações que se concretizam em parcerias.

Nossa razão de ser é trabalhar para que o Brasil transforme seus parques naturais em motivo de orgulho para todos os brasileiros e que o País tenha cidadãos cada dia mais engajados na defesa das riquezas naturais, culturais, históricas e arqueológicas protegidas por este inigualável patrimônio.

Acreditamos que este sonho passa, necessariamente, pela modernização e inovação dos modelos de gestão pública e pela essencial participação da sociedade civil. A falta de recursos, infraestrutura e visitantes, somada à situação fiscal dos entes da federação e aos desafios impostos pelo regime jurídico do setor público, geram dificuldades para que governos façam a adequada administração desses espaços.

Para o Semeia, as parcerias entre os atores público e privado, com a adoção de modelos de gestão inovadores, são um caminho para superação dos desafios nos parques brasileiros. É imprescindível, no entanto, que tais parcerias sejam feitas de forma ética, transparente, eficiente e democrática, pilares determinantes para nossa forma de atuação e cuja importância ganha destaque ainda maior diante do atual cenário do País.








Atuamos por meio da articulação de parcerias entre os setores público e privado, assim como pela geração e difusão de conhecimento. Ao longo de nossa trajetória, desenvolvemos estudos buscando compreender a realidade dos parques no Brasil e no mundo; trouxemos para o debate o olhar dos gestores desses espaços e das pessoas que vivem o dia a dia das unidades de conservação e apoiamos a formação e capacitação de profissionais e gestores públicos. Nesse caminho, tem sido nosso principal desafio mostrar aos setores público e privado o imenso potencial econômico que temos à nossa frente se soubermos trabalhar juntos, de forma inovadora, quebrando os velhos paradigmas que não cabem em um país que tem obrigação de transformar suas vantagens comparativas em vantagens competitivas.

Em 2016, com uma nova diretoria executiva, abrimos as portas para uma outra fase do Semeia, em que direcionamos nossa atuação para um nível mais estratégico e estruturante, a fim de destravar os gargalos e ajudar na construção de mecanismos de indução do mercado. Demos um foco ainda maior à articulação de parcerias entre os setores público e privado, nos aproximamos dos cidadãos incluindo os parques urbanos em nosso escopo de atuação e reforçamos o papel do Semeia como think tank gerador e difusor de conhecimento e de soluções para o desafio de gestão.

Continuamos trabalhando por um futuro em que os parques sirvam amplamente aos brasileiros, promovendo a saúde, o bem-estar, a educação, as pesquisas científicas, o turismo e o lazer. Somos abençoados pelo mais rico e belo patrimônio natural do planeta. Mãos à obra: este é o nosso convite para você.

Conselho Deliberativo do Instituto SEMEIA
Fernando Pieroni Diretor executivo

Atuação

Acreditamos que parcerias entre os setores público e privado são o melhor caminho para que os brasileiros tenham acesso a parques bem cuidados e preparados para receber visitantes.

Apoiamos projetos de governos federais, estaduais e municipais, sempre com o objetivo de fomentar iniciativas que possibilitem a implementação de bons serviços à população e sejam, simultaneamente, atrativos para investidores.

Nossa atuação é focada em projetos aplicados a parques, oferecendo aos governos um olhar especializado sobre os desafios e soluções para o setor. Também faz parte do nosso trabalho o engajamento de potenciais investidores e assistência na viabilização de recursos ou na contratação de consultores para o desenvolvimento do projeto.
O Semeia não recebe dinheiro público.
Nosso trabalho é doado aos governos.

Rio de Janeiro

O projeto

A iniciativa do Governo do Rio de Janeiro para implementar uma Parceria Público-Privada tem o objetivo de aprimorar a experiência de visitação para os diferentes tipos de usuários, maximizando a conservação do Parque Estadual da Ilha Grande. Em 2016, foi publicado o Procedimento de Manifestação de Interesse que recebeu a inscrição de uma empresa interessada em enviar estudos referentes à proposta.

Nossa atuação

O Semeia apoiou a viabilização de recursos por meio de créditos de compensação ambiental e a contratação e acompanhamento dos consultores que trabalharam na estruturação do projeto.
+

Parques
do Paraná

O projeto

Os parques estaduais de Vila Velha, Guartelá e do Monge são contemplados no projeto liderado pela SEMA (Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos) e pelo IAP (Instituto Ambiental do Paraná). O objetivo é estimular o turismo sustentável, a conservação da biodiversidade e o desenvolvimento regional.

Nossa atuação

Realizamos estudos preliminares e apoiamos no desenvolvimento dos documentos para o Procedimento de Manifestação de Interesse, que foi publicado em 2016 e recebeu solicitações de seis empresas interessadas em participar da proposta.
+

Parques do Brasil

Novembro foi marcado pelo evento Parques do Brasil, realizado anualmente pelo Semeia. Em 2016, o encontro cresceu e, pela primeira vez, promoveu um dia inteiro de palestras e painéis. Participantes de renome internacional discutiram o futuro da gestão dos parques e as parcerias com o setor privado, trazendo a perspectiva de setores diversos, como o governo, a iniciativa privada, ONGs, os usuários e os gestores.
Ganhou destaque a fala do Ministro do Meio Ambiente, José Sarney Filho, que anunciou o plano de concessões de parques nacionais. Peter Kronstrøm, diretor do Copenhagen Institute for Future Studies encerrou a sessão de palestras apresentando os desafios para o futuro, como fortalecimento do vínculo entre as pessoas e a natureza.
290
participantes
27% Setor público (incluindo gestores)
13% Setor privado
19% ONGs
19% Consultorias
9% Jornalistas
7% Acadêmicos
6% Outros
15
PALESTRANTES
9 /10
FOI A MÉDIA DE SATISFAÇÃO DO PÚBLICO
197
INSERÇÕES NA IMPRENSA

Palestrantes

Pedro Passos
Conselho Deliberativo
Instituto Semeia
Fernando Pieroni
Diretor executivo
Instituto Semeia
José Sarney Filho
Ministro do Meio Ambiente
Ricardo Soavinski
Presidente
ICMBio
Antônio Velloso Carneiro
Secretário-adjunto
Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo
Bruno Marques
Diretor-Presidente
Cataratas do Iguaçu S.A.
Marcos Siqueira
Sócio
Radar PPP
Diego Scofano
Diretor Técnico
Cia. Caminho Aéreo Pão de Açúcar
Guilherme Passos
Conselho Deliberativo
Instituto Semeia
Pedro de Castro da Cunha e Menezes
Coordenador-Geral de Uso Público e Negócios
ICMBio
Douglas Simões
Diretor de Articulações
Abeta
Marco Aurélio Barcelos
Diretor de Assuntos Jurídicos e Regulatórios
Programa de Parcerias e Investimentos do Governo Federal
Fábio André Faraco
Gestor
Parque Nacional do Pau-Brasil
Luiz Paulo Pinto
Consultor
Fundação SOS Mata Atlântica
Lucilene Prado
Conselho Deliberativo
Instituto Semeia
Peter Kronstom
Diretor
Copenhagen Institute for Future Studies, Latin America

Confira os principais eventos em que o SEMEIA esteve presente.

Viva a Mata
SOS Mata Atlântica

Rio de Janeiro / RJ
Workshop sobre parcerias para capacitações dos servidores do ICMBio
ICMBio

Brasília / DF
PPP Summit 2016
Hiria, PPP Brasil e Radar PPP

São Paulo / SP
ABETA SUMMIT 2016
ABETA

Três Coroas / RS

Imprensa

Em 2016, fortalecemos nosso trabalho junto à imprensa, colocando propostas para a melhor gestão dos parques em destaque na mídia. Buscamos levar a causa para além do mundo ambiental, estabelecendo diálogo com formuladores de políticas públicas sociais e econômicas, bem como com o setor privado.

TOTAL DE INSERÇÕES

RETORNO ESTIMADO DE MÍDIA

Parcerias



Construímos novos e mais fortes laços com a universidade que é parceira do Semeia desde o nosso primeiro ano de instituição. Nossa diretoria executiva participou do curso Planning and Managing Tourism in Protected Areas, além de terem sido abertos caminhos para que novos bolsistas sejam apoiados pelo Semeia em 2017.

semeia.org.br/colorado.php


Em novembro, o Semeia estreou um blog na plataforma do Huffington Post Brasil, edição brasileira do maior jornal digital do mundo. No espaço, abrimos um diálogo sobre a visitação de parques no Brasil com um público essencial: a população.

huffpostbrasil.com/semeia


Nós acreditamos que as sementes que plantamos juntos florescem mais fortes. Por isso, trabalhamos ao lado de outras instituições na Coalizão Pró-UC visando a ampliação e consolidação de um sistema de Unidades de Conservação representativo, efetivo e sustentável, com seus valores reconhecidos pela sociedade e inseridos nos planos de desenvolvimento do país.



unidoscuidamos.com

Aplicação de recursos

Buscamos uma gestão que maximize os resultados gerados pelos recursos investidos em benefício da missão do Semeia. Nesse sentido, 64% de nosso orçamento é dedicado a projetos aplicados, com foco no fomento de parcerias para a gestão de parques. Esse montante corresponde a despesas diretamente relacionadas aos projetos: consultorias, comunicação, engajamento, e estudos, bem como a alocação de horas da equipe*.
Os custos com pessoal, correspondentes às horas da equipe dedicadas à administração da instituição, totalizam 17% do orçamento executado. Por fim, as "Despesas Administrativas", que incluem manutenção de patrimônio e imóveis, despesas financeiras, tributos, impostos e taxas, representam 19% do nosso orçamento."

*As horas do diretor executivo são alocadas da seguinte maneira entre as categorias de despesas: 60% projetos e 40% gestão administrativa.

Demonstração de Valor Adicionado

Conselho Deliberativo


Pedro Luiz Barreiros Passos

Lucilene Silva Prado

Guilherme Ruggiero Passos

Fabio Tran

Ana Luisa Da Riva

Equipe


Fernando Pieroni
Diretoria-executiva

Fernanda Aidar
Projetos

João Henrique Bueno
Conhecimento

Joice Tolentino
Relacionamento

Laura Mestres
Comunicação

Lorena Assis
Administrativo